segunda-feira, janeiro 16, 2006

Surf de peito

Uma das maiores recordações da minha época de Pólo Aquático era nos finais de semana quando a molecada toda de 14, 15 anos ia pra Ipanema, pro Pepino (a barraca do Pepê era lá...) e, quando o mar crescia e emburacava, só dava a gente dentro dágua. Era nosso playground.

A disposição pro tiro curto na máxima explosão pra não tomar a série na cabeça, a natação de cabeça alta pra se posicionar no mar, a capacidade aeróbica pra aturar o caldo, a pernada pra se manter horas no mar e poder subir e ver as ondas lá dentro ainda, tudo diferencia a galera do Pólo Aquático quando o mar sobe.

Nunca fui dos que me atirava nas maiores, mas todo mundo estava sempre dentro, fosse o mar que fosse. O maior nome do surf de peito da época era, senão me engano, Hélio Fernandes, jogador de Pólo Aquático.

Na foto está Rogério Caju. Um cara que dropa de peito Pipeline merece todo respeito. O cara joga Pólo Aquático, é lógico.

7 Comments:

Anonymous Dirceu said...

Pô Hélcio,
dessa vez vc me fez lembrar dos meus tempos de adolescente na Barra da Tijuca (RJ), onde costumava surfar tanto de prancha quanto de peito. Vc está certo, na época, de uma maneira geral, os jogadores de polo tinham mais facilidade quando as ondas passavam dos 2 metros de altura, o que exigia muita pernada, muita natação com a cabeça alta, e uma pitada de loucura, coisa que não costuma faltar nos atletas de polo.

O Helio era realmente o fera do surfe de peito no Rio. Se não me engano, ele costumava ir pro Hawaii para participar de competições. O cara era técnico de polo do Tijuca. Tinha dias que só ele entrava na água!!!!

16 janeiro, 2006  
Anonymous Satoshi said...

Polo e surf.. tudo a ver!!!
No de peito, pela cabeça alta, pernada para se manter, explosão no drop e remada forte...
Com prancha, até a musculatura (de ombro, trapézio e braço) que trabalha é a mesma!! E as remadas fortes tbm!!!

Sem contar que esporte na AGUA é o que há de melhor!!!

Responsa essa foto!!! Dá para notar que "normal" o cara não é!!!!

16 janeiro, 2006  
Blogger Hélcio Brasileiro said...

O que lembro do Helio era que o cara nadava com a cabeça muito fora da água, não era uma coisa normal. Nunca vi ele no mar.

Foram incontáveis as vezes que fomos os únicos a entrar em Ipanema.

O Leme tb era demais. Você olhava a onda de frente, era de um tamanho, quando olhava pra baixo, parecia um abismo.

Era entrar, despencar e ter a manha de sair. Tempos duca!!!

16 janeiro, 2006  
Anonymous Alexandre de Paula said...

Tem q ter muita marra, pra encarar pipeline de peito, sem falar do fôlego (apnéia). Surgiu a pouco tempo uma variação do surfe de peito, q estar sendo praticado em nossa pipeline (Noronha), foi acrescentado uma prancha de mão, tipo um palmar gigante, q te dar maior flutuação e consequente melhoria na execução das manobras.
Eu ainda prefiro as pranchas !!!
Obs.: A partir de quinta 19/01, tem uma ótima previsão de ondas, aos amigos do pólo que são surfistas, O MAR VAI SUBIR !!!
Boas Ondas !!!

16 janeiro, 2006  
Blogger Hélcio Brasileiro said...

Vou comprar um long...

17 janeiro, 2006  
Blogger Surfe de Peito said...

Parabéns Hélcio pelo espaço promovido a relação amiga entre Bodysurf (surfe de peito) e Polo aquático.

Hélio Fernandes e Rogério Schefler, ambos atleta de Polo e Bodysurfers são os mais bem classificados no Pipeline Bodysurfing Classic; Hélio ganhou o 3º lugar (em 1988) e Rogério além do 3º o 6º sendo também o brasileiro que mais competiu neste evento com 8 temporadas em O'ahu.

Henrique Pistilli é outro atleta de ambos esportes (fora aluno de Hélio no Tijuca Tênis) também já participou de 02 temporadas havaianas. Pratica Polo em Floripa na UFSC e ministra oficinas de Bodysurf para meninos de comunidades de baixo IDH apoiado pelo Governo de SC.

Em setembro, estamos (eu e Henrique) indo para Bali|Java|Sumatra captar imagens sub para o primeiro filme sobre o Bodysurf. Aloha! Boa sorte!

Kleiber Fragoso | www.surfedepeito.com.br

05 agosto, 2007  
Blogger Surfe de Peito said...

Alexandre,
Surfe de Palmar (Handboard) ou "Handsurf" como é mais conhecido no nordeste é uma modalidade tão antiga quanto o próprio surfe. Há até uma passagem na está na Bíblia, em Atos dos Apóstolos (escrito em 60dC), acerca do uso de tábuas para sobreviverem de um naufrágio na costa da ilha de malta... lugar conhecido pelos europeus com altas ondas... Leia a passagem do "naufrágo na ilha de malta".

O hanboards não tinham tamanho especifico, asism nas ilhas havaianas tinham a alcunha de "paepo" ou "paipo" e que depois cresceu de tamanho e padronizaram-se as formas só no inicio do séc 20... os paepo eram as pranchas comumente usadas pelos havaianos comuns... os mais importantes usavam de materiais mais nobres, os filhos de reis rainhas, que também surfavam de peito.

A prancha era artigo de luxo e muito usado como ferramenta de sobrevivência caso os barcos que transitavam entre as ilhas fossem a pique... muito depois foi que "banalizou-se" o uso para a diversão nos shore breaks ... AINDA BEM, NÉ!!!

Grande abraço e boa sorte!

Kleiber Fragoso
www.surfedepeito.com.br

05 agosto, 2007  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home