sexta-feira, maio 18, 2007

Tribuna Livre - Paulo Pita & Guilherme Sari

A galera de Brasília tem um amor pelo Polo Aquático e um astral invejáveis. Muito disso se deve ao treinador Paulo Pita (lamento não ter foto dele, então as fotos são de atletas de Brasília). O cara é um gentleman, um profundo apreciador do esporte. Formou inúmeros bons atletas no feminino e no masculino. Leia abaixo o que o cara passa pra tocar o Polo Aquático. A partir de determinado momento, o embaixador do Polo Aquático de Brasília, Guilherme Sari, pai de Enzo e de outro menino que vem por aí, recebe o "passe" e emenda o texto. Vale a pea ler.

O polo aquático começou na AABB por volta de 1975 com o Azaury Berezowsky, que queria incentivar os nadadores no inverno. Naquela época não tinha piscina aquecida. Eu, Paulo Pita, entrei em 1977, estou fazendo 30 anos. Na época disputávamos o 3º com o Pará e a Paraíba nos JEB's, único evento. Participamos de Brasileiros, que eram um por ano, ou junior ou adulto.

Tínhamos de nos classificar no Norte-nordeste para ir no ano seguinte para o Brasileiro. Passamos para a ASBAC em 1980. Em 1984 foi a melhor fase pois fui para o Minas, o Ângelo (atual Botafogo) para a ASEEL, o Tatá na ASBAC e o Felipe Viviane no Iate/C do exército. Tínhamos muitos eventos e os clubes bancavam. Depois fiquei sozinho e a Fundação Educacional me mandou para Planaltina. Abandonei por 2 anos. Voltei e tivemos uma fase boa com o Oto (campeão universitário no CE,auxiliar-técnico na Universíades), o Maurício na UNB e consegui o DEFER/Minas.


Quando começou a Chapada e os Brasileiros firmaram todos os anos nas várias categorias, fomos 2 vezes vice e uma 3º no Brasileiro junior feminino. 4º no adulto feminino umas 5 vezes.Quarto no Bras. Juvenil em SP. Fomos campeões e vice em vários centro-oeste e Norte-nordeste. Cheguei a ter 8 atletas na seleção feminina. Fomos vice nos Jogos da juventude no feminino e 2 vezes 3º no masculino.

Dai fiquei sem piscina por 2 anos, tendo que começar tudo de novo e trabalhando sozinho, Meu time contra meu time, fica difícil. Atualmente acho muito interessante o polo social, mantemos um grupo forte e quase unido”

Em 1995 no JUB´S de Fortaleza a equipe de pólo de Brasília foi medalha de ouro. Dessa equipe três atletas foram à Universíade de Fukuoka. No final da década de 90 e começo dos anos 2000 haviam na cidade dois times adultos fortes e rivais e idem no feminino. Das meninas algumas chegaram a seleção como a Laura, a goleira Ciça e Carol titular da adulta até hoje e jogando pelo Pinheiros.

Em 2000 ficamos completamente sem piscina para treinar/jogar, e passamos a fazê-lo no lago Paranoá, onde fizemos 3 torneios e vivemos uma fase maravilhosa do pólo aquático brasiliense. No último sábado 05/05 jogamos lá de frente para a casa do sr. Lula e ponte JK num visual maravilhoso.

Atualmente existe em Brasília um aglomerado de atletas que treinam ou não, e se juntam para jogar os coletivos quase sempre mistos e campeonatos como o Circuito. O Circuito aliás, só fortaleceu o movimento local e a rapaziada já participou de 3 das 4 etapas já realizadas. Muitas coisas já foram feitas para se conseguir apoios e patrocínios. A ultima competição CBDA que fomos foi a Copa Brasil em Curitiba em maio de 2005, quando disputamos o ‘título paralelo’ de melhor fora do Rio/SP contra Goiânia e Curitibano.

A renovação se dá a passos lentos, mas existe. Ela é conduzida sempre pelo incansável professor Paulo Pita na piscina do DEFER com alunos que pagam R$60 por semestre e sempre surgem boas novidades no masculino e feminino.

Chapada

O torneio da Chapada dos Veadeiros é realizado desde 1995 no poço da cachoeira São Bento e é o ápice do pólo local. Todos acampam perto do rio e jogam no lugar que é com certeza o mais bonito do mundo a receber partidas de pólo aquático. Já tivemos participação dos times paulistas (Pinheiros e Paulistano), de um time carioca liderado pelo goleirão Pará, que inclusive já jogou pelo nosso time dando lições inesquecíveis e se tornando um grande amigo. Outros anos tivemos participações da inestimável galera de Floripa, de Curitiba e São Carlos, além da rapaziada de Goiânia sempre presente.

Aqui em Brasília é difícil um coletivo não acabar em churrasco, viola e cerveja. A rapaziada é muito unida e é o que segura o nosso esporte. Esperamos poder passar essa vibração pra galera do Circuito na chapada, pois esse com certeza será o melhor torneio de todos os tempos no rio dos couros.

2 Comments:

Anonymous Alessandro (JPA) said...

Boaaaaaaaa, muito feliz nas colocações e vamos torcer pra q tudo se realize e melhore ainda mais !!!

18 maio, 2007  
Anonymous Nilton said...

Grande Paulo Pita e suas 100 sungas floridas.

19 maio, 2007  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home