terça-feira, dezembro 27, 2005

Jogo de Pólo Aquático vira filme

Assim como o idioma, o espaço geográfico, a arte e a religião, o esporte é um dos componentes culturais responsáveis pela formação da identidade cultural de um povo. Não à toa tantos conflitos políticos, étnicos ou diplomáticos de qualquer outra natureza foram postos em cheque em modalidades esportivas.

Uma desses momentos vai virar filme pelas mãos do produtor Andrew Vajna e do roteirista Joe Eszterhas para ser exibido na Hungria no dia 26 de outubro de 2006 no aniversário de 50 anos do início da revolução húngara. O filme será nos moldes de "Milagre no Gelo" , outro épico esportivo.

Vajna tinha 12 anos quando a partida da Hungria contra a então União Soviética aconteceu, em 1956, nas Olimpíadas de Melbourne. Poucas semanas antes os soviéticos haviam invadido a Hungria. O jogo foi no mesmo dia em que Vajna fugiu de seu país e acabou se tornando o mais violento que se tem notícia na história do esporte. Logo no início o craque húngaro Ervin Zador (foto), de 21 anos, recebeu uma forte pancada e sua imagem ferido rodou os jornais do mundo, ávidos por fomentar a guerra fria.

O jogo teve que ser interrompido pela polícia porque a briga já estava nas arquibancadas lotadas. O placar terminou em 4 a 0 para a Hungria, confirmando a sua supremacia no esporte e renovando a auto-estima de uma nação inteira.

Vale muito a pena conhecer um pouco mais dessa história.

1 Comments:

Anonymous Anônimo said...

vai passar no brasil?

28 dezembro, 2005  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home