terça-feira, novembro 07, 2006

Futuro

Nada nem ninguém vai pra frente se as vozes dissonantes não forem ouvidas com a devida atenção. No WP brasileiro o negócio é mais sério, porque há uma entidade responsável e, pelo menos aparantemente, TODAS as vozes das pessoas que vivem no esporte, em qualquer nível, são dissonantes em relação à atual forma com que o WP vem sendo gerido.
Não há dúvida que algo está errado. O argumento recorrente de que nossas categorias de base podem jogar em situação de vantagem contra qualquer time do mundo da mesma idade - muitas vezes verbalizado pela Letícia Furtado - o que não acontece quando eles viram adultos, é ao mesmo tempo estimulante e preocupante.

Nas fotos está a rapaziada do infanto do Tijuca que ficou em outubro em terceiro lugar no Brasileiro, em Jundiaí, que teve como primeiros colocados respectivamente Flamengo e Paineiras. Embora estejam com caras de "felizes pra sempre" dentro do WP, a maioria não deverá encontrar estímulo pra se manter na modalidade até o adulto. Pelo menos assim tem sido ao longo dos anos.

Eles viajaram sem goleiro, fizeram um pacto de se alternar no gol. Ficaram mais fortes com a experiência, perceberam que unidos e com boa vontade são capazes de resolver problemas aparentemente sem solução.

Todo mundo, quando realmente quer, é capaz de superar os desafios que surgem. Eu abomino auto-ajuda, mas tenho certeza do nosso poder de superação pela disciplina e motivação. O Canadá mostrou isso na prática. Deixou de ser freguês pra assumir a banca. Imagina o que não pode ser feito com os atletas do feminino e masculino brasileiro se houver o mínimo de apoio.



O vídeo com o gol do Bernardo tem um detalhe muito importante: o grito orgulhoso de gol do pai Emir. Isso é fundamental. Fora a saúde, meus melhores amigos, as incontáveis horas de diversão, o WP aproximou ainda mais meu pai de mim (isso eu, que fui um pangaré!). São coisas que só um esporte duro e dinâmico como o nosso podem fazer com tanta intensidade e que não têm preço.

Tem muita gente querendo ver esses esporte crescer. Tem que aproveitar essas habilidades. Tantos pais como Emir, Sérgio Moraes, Carlinhos, Ricardo Perrone, vários outros que não conheço, as mães, atletas, abnegados em todo país com o mesmo objetivo.

Será que quem não ajuda, não pode pelo menos soltar o freio de mão?

1 Comments:

Anonymous Emir said...

Hélcio, parabéns pela matéria. Apesar de ser citado por você, não faço mais do que a minha obrigação de pai e amante do esporte. Gostaria de poder fazer muito mais e, tenho certeza de que com a ajuda de todos o WP poderá melhorar. Mas todos têm que colocar a mão na massa e se unir. Só assim, o WP poderá ir pra frente. Um forte abraço.

08 novembro, 2006  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home