sexta-feira, junho 29, 2007

Tribuna Livre - Luis Fernando Reis

Dia desses li um comentário muito interessante do grande atleta, treinador e pai de atletas Antonio Canetti falando como ele viu equipes de Polo Aquático se mobilizando em países como Austrália e Estados Unidos para conseguir recursos. No Brasil, de norte a sul, espera-se que entidades façam isso por nós, mesmo quando se tratam de entidades que, historicamente, nunca cumpriram seu papel. E, por mais estranho que pareça, quando alguém toma alguma iniciativa, as federações saem da inércia apenas para tentar derrubar essa iniciativa.

Particularmente não tenho certeza ainda sobre a alternativa ideal, apenas acredito que não dá mais para ficar por aí se lamentando enquanto o Polo Aquático está moribundo. O pessoal do Touca 14 WP Blog está tomando iniciativas muito interessantes como a realização de um fórum de debates e, em vez de ficar defendendo opiniões com a irracionalidade de torcidas organizadas, estão apresentando propostas. Segue o texto de Luis Fernando Reis, replicado do Touca 14. leia e opine:

O custo do pólo aquático para a CBDA é uma verdadeira caixa preta, pois esta confederação não publica seu balanço anual em jornal de grande circulação como as demais confederações, clubes e o próprio COB, que publicou no último dia previsto na legislação (30 de abril) no jornal LANCE! seu balanço e disponibilizou no seu site, que é o melhor canal de informações sobre a distribuição dos recursos financeiros disponibilizados pelo Governo Federal para os esportes olímpicos.

Como tudo do pólo aquático corre na famosa rádio corredor, a qual poderíamos chamar de rádio piscina, só sabemos informações quando acontecem campeonatos. Já ouvi falar que o tal custo anual do pólo aquático chega a importância de 1 milhão de reais para a CBDA.
Como defendo a criação de, pelo menos, uma Associação Brasileira de Pólo Aquático, nos moldes da Associação Brasileira de Hóquei Indoor (recursos recebidos do COB: 2005 - R$ 249.578,00; 2006- R$ 259.374,00), ou que a CBDA destine uma verba específica para o pólo aquático, transcreverei dados contábeis retirados das DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 31 DE DE DEZEMBRO DE 2005 E 2006, DO COMITÊ OLÍMPICO BRASILEIRO - CNPJ 34.117.366.0001-67, demonstrando que esportes olímpicos menos conhecidos e praticados que o pólo aquático, por terem uma confederação ou associação, recebem recursos financeiros que hoje faltam ao pólo aquático brasileiro, por ser atrelado a CBDA. Esta mesma recebeu somente de recursos federais, em 2005, a importância de R$ 1.887.942,00 e, em 2006, a importância de R$ 2.252.940,00, sem os patrocínios, como o dos Correios e, mais recentemente, da Cervejaria Sol.

Voltando aos repasses as confederações:

Badminton - 2005: R$ 366.582,00 - 2006: R$ 499.524,00
Beisebol e Softbol - 2005: R$ 674.658,00 - 2006: R$ 845.160,00
Canoagem - 2005: R$ 1.347.262;00 - 2006: R$ 1.089.722,00
Desportos na Neve - 2005: R$ 500.984,00 - 2006: R$ 360.982,00
Desportos no Gelo - 2005: R$ 590.759,00 - 2006: R$ 242.067,00
Lutas Associadas - 2005: R$ 688.180,00 - 2006: R$ 353.268,00
Pentatlo Moderno - 2005: R$ 400.054,00 - 2006: R$ 520.502,00
Taekwondo - 2005: R$ 383.388,00 - 2006: R$ 426.558,00
Tiro com Arco - 2005: R$ 464.628,00 - 2006: R$ 588.058,00
Tiro Esportivo - 2005: R$ 3.080.117,00 - 2006: R$ 913.258,00
Triathlon - 2005: R$ 1.053.304,00 - 2006: R$ 1.181.407,00

Observando os esportes acima, que receberam uma média de 500 mil reais por ano, é evidente que nenhum consegue ser mais popular que o pólo aquático, sendo que este é o único dos 11 acima alencados que é praticado em clubes de longa tradição no país. No Rio de Janeiro, é praticado por três dos quatros clubes grandes do futebol: Flamengo, Fluminense e Botafogo.Na próxima postagem, demonstraremos que o pólo aquático traz mais recursos para a CBDA, não existindo a alegação de que esse esporte é "um peso morto" para a CBDA. Inclusive, devemos informar que o COB disponibilizou uma verba de 6 milhões de reais para que as seleções olímpicas de todos os esportes pudessem se preparar para a disputa dos Jogos pan-Americanos do Rio de Janeiro. Portanto, a preparação tanto da seleção feminina quanto da masculina, com certeza veio desta verba. E talvez a alegação de que uma futura Associação Brasileira de Pólo Aquático perderia o patrocínio estatal dos Correios, lembro que os Correios um pouco decepcionado com os resultados da CBDA, tornou-se patrocinador oficial de outra modalidade que estará nos Jogos Pan-Americanos: o futsal.

Na foto Daniel Moro e Dani Ballart em momento de tristeza quando a Espanha perdeu para a Rússia pr 8 a 7 nas Olimpíadas de Sidney.

3 Comments:

Blogger sari said...

Opa!!! Acho que agora as portas vão começar a se abrir. Grande participação do Luis Fernando. Temos que abrir esses balanços e a partir daí partir pra independencia do polo administrada por um conselho com aparticipação de gente de todo o brasil e de caras como ele. 500mil pra desportos na neve e 590 pra desportos no gelo.
precisa falar algo mais?!
grande

29 junho, 2007  
Blogger chapada 2007 said...

Guerreiro!
vc viu o jogo da servia e croacia da final do europeu no cuervo?
os caras tao levantando as duas maos para bloqueio do arremesso
sera que eles voltaram atras nessa mudanca?
ta sabendo de algo?
forte abraco

29 junho, 2007  
Blogger Ricardo said...

Esse jogo foi a final do Europeu de 2003, antes das mudanças.
Perrone

29 junho, 2007  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home