quarta-feira, abril 25, 2007

Entrevista

Muita gente já disse que o Brasil é composto por diversos países dentro de um só. No Polo Aquático não poderia ser diferente. Assim como os jogadores de alto nível precisam de mais intercâmbio e soluções que viabilizem sua dedicação integral, fora do Rio-SP precisamos de base.

Essa semana o presidente da CBDA Coaracy Nunes disse numa entrevista que a entidade apóia a modalidade e que realiza eventos fora do Rio-SP, como sul/centro-oeste e norte/nordeste. Talvez ele não saiba que os eventos citados são fantasmas porque as federações não se aproximam de quem joga, e que, ao mesmo tempo, existe um Circuito 100% independente com maior adesão, tanto em quantidade, quanto em amplitude geográfica, do que qualquer evento oficial.

Por que isso acontece?

Foi a bola que tentei levantar na entrevista que dei ao Blog do Fluminense. Muito obrigado ao Carlinhos e ao Blog do Fluminense pela oportunidade e pela excelente idéia de começar uma série de entrevistas com representantes de diversos estados, o que ajudará a formar um raio-X do Polo Aquático brasileiro.

2 Comments:

Anonymous Alessandro said...

Parabens pela entrevista e por tudo q vcs tem nos proporcionado com noticias sobre nosso Pólo aquático !!

25 abril, 2007  
Anonymous gloria said...

mas o Helcio ta um expert em dar entrevistas! boa sorte pro pessoal que vai pra Natal! ;)

26 abril, 2007  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home